Falta de amor não destrói relacionamentos e sim a falta de respeito

São vários os motivos que levam ao fim de um relacionamento. Muitos abandonam no meio do caminho por ciúmes exagerado, falta de respeito, traição, mas dificilmente o término será pela falta de amor.

As relações são afetadas pela forma como o outro nos trata, seja de forma positiva ou negativa. Observa-se que no começo dos relacionamentos as pessoas costumam ser educadas, cuidadoras e mostram-se preocupadas umas com as outras. No entanto, na primeira discussão, se desrespeitam e se machucam de uma forma muito cruel.

Em toda relação se cuidarmos bem, o amor pode durar uma vida toda, mas quando há desrespeito e humilhações dura apenas algumas semanas.

Durante muitos anos acreditou-se que era necessário somente amar para que uma relação durasse. No entanto, onde fica o afeto, a admiração, o cuidado, a empatia e o respeito?

Temos vivido tempos em que as pessoas perderam o respeito uns pelos outros, e no pico das emoções, matam o outro com palavras que deixam cicatriz por uma vida e com isso, matam junto o amor, o respeito e a vontade de permanecer na relação.

Alguns relacionamentos, mesmo que não levem à morte física, deixam marcas tão profundas na alma das pessoas, que elas acabam tendo sua subjetividade anulada e até mesmo dilacerada.

É importante compreender que ciúme doentio não é manifestação de amor, que a manipulação e o aprisionamento não são proteção. Essas e outras situações semelhantes chama-se abuso emocional.

Ressalto ainda que nas relações onde prevalece dor, humilhações e desrespeito não existe amor. Você pode ter tido a infelicidade de ser vítima da primeira ofensa ou da primeira agressão, mas não precisa aceitar a segunda.

Respeite-se e não precisará exigir isso dos outros. Lembre-se que violência começa com desrespeito e, o desrespeito começa com a sua aceitação. Então não aceite!

Kênia Ramos/ Psicóloga
CRP 01/13752

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *