Intimidade Sexual: conecta-se ao outro

Não podemos limitar a intimidade sexual somente ao contexto sexual, uma vez que implica outras questões tais como, a cumplicidade, confiança, o respeito e conhecer a si mesmo e ao outro, ao ponto de saber o que o agrada e o desagrada. A intimidade do casal abrange inúmeros aspectos e de grande importância, desde a sensação de como sentimos no momento e não somente em sentir prazer, mas também proporcionar prazer. Isso tem a ver com o ponto de equilíbrio do casal.

Para melhorar a intimidade do casal é necessário prestar atenção ao que o outro sente, possibilitando uma melhor experiência intima. Todos os órgãos do sentido estão presentes no ato sexual, no entanto o contato visual no momento, possibilita o aumento do nível de cumplicidade. Lembrando que o sexo é uma maneira de se conectar ao outro.

A intimidade sexual não surge somente no momento da relação sexual, mas também quando falamos de sexo com o parceiro ou parceira. Há situações se não forem colocadas em palavras, jamais serão comunicadas. Sendo assim, a comunicação é uma forte ferramenta para proporcionar intimidade ao casal.

É importante que a mulher conheça seu corpo e saiba a forma que melhor possibilita o seu prazer, pois ela não poderá comunicar ao outro se ela mesma não se conhece.

A intimidade não sobrevive sem estima, respeito e apreço. Como as plantas que necessitam de água e luz e terra boa, intimidade só perdura, floresce e ramifica se for regada de atenção, cuidado e delicadeza. Duas pessoas que se fazem íntimas sexualmente se respeitam e se libertam, não se intimidam nem se prendem. Mais para isso é necessário apreço, dedicação e respeito, afinal conecta-se ao outro vai muito além de simplesmente fazerem sexo.

Kênia Ramos/ Psicóloga
CRP 01/13752

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *