Ah, o tempo… Como passa rápido!

Não podemos controlá-lo, não podemos dominá-lo. Não podemos adiantá-lo ou atrasá-lo. Não  podemos fazê-lo ir além e nem tão pouco com que ele volte. Simplesmente passa!

Que tipo de relação temos estabelecido com o nosso tempo? Parece que ainda não percebemos quão precioso ele é. Não percebemos o valor que possui. Não percebemos que somos seres finitos e que os outros seres ao nosso redor também o são. Não percebemos que tudo passa e passa rápido!

Se não percebemos o valor de nosso tempo, como o utilizaremos com consciência, presença e qualidade? O desperdício ou seu mau uso será inevitável.

Você já percebeu que cada dia vivido é menos um dia para se viver? Isso mesmo, quanto mais vivemos, menos tempo temos para viver. Certa vez ouvi de um palestrante que o presente dura cerca de três segundos. Então, contemos: um, dois, três… o que aconteceu há quatro segundos já é considerado passado.

Pacientes em estado terminal, quando indagados sobre qual seria seu último pedido antes da partida, respondem que queriam ter mais tempo, não dinheiro ou bens ou estabilidade ou segurança. Tempo!  Para viver o que não viveram.

Sabe, a única certeza que temos é do “presente”, do “agora”. Não há como modificar o que já foi vivido, todavia podemos escolher como queremos viver o presente, que como o próprio nome diz é um “presente”, uma dádiva!

Então, de que maneira podemos usufruir melhor do tempo que nos resta? Esta reflexão é importante e se faz necessária.  Lembremo-nos: somos senhores(as) do nosso tempo. Então, vamos usá-lo e administrá-lo a nosso favor. Assim gozaremos de qualidade de vida, saúde emocional e física.

Destinemos tempo para nós e nossas necessidades, para estar com as pessoas que gostamos, para fazer o que amamos. Reservemos  tempo para dizer “sinto muito”, “perdoe-me”, “eu agradeço”, “eu te amo”.

Quando desfrutamos de nosso tempo com consciência e presença, não teremos a sensação de que ele passou e não o vivemos.

 

Por

Elaine Lima – CRP/01-13665

Psicóloga e Palestrante

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *